A Bahia dividida

Eu li na coluna do Nelson Cadena no Jornal Correio da Bahia da sexta-feira, dia de São João, um desabafo muito interessante. Ele falava sobre o projeto de dividir a Bahia.
Essas ideias de dividir Estados e Municípios, quase sempre são encabeçados por quem tem um único interesse: o próprio. Claro, divide-se o território, mais multiplicam-se as vagas para políticos. Mais prefeitos, mais vereadores, mais deputados, muito mais cargos de confiança e obviamente todos devidamente bem remunerados. E um pouco mais de impostos para cobrir toda essa farra não tem importância nenhuma.
Mais voltando ao colunista e sua sugestão: Dividir a Bahia, não em dois, mais em sete estados. E sugere os nomes que achei bem convenientes:
1-Bahia Som: Capital em Salvador e representando toda a festa e Carnaval;
2-Bahia Sol: Capital Porto Seguro ou Trancoso (eu sugeriria ainda Ilhéus) com toda a vocação de turismo, praias.
3-Bahia Soja: Capital Barreiras onde temos um dos maiores polos agrícolas do país.
4-Bahia Sonda: Capital São Francisco do Conde ou Madre de Deus de onde brotou sempre muito petróleo.
5-Bahia Sorte: Capital Uauá e representaria o sertão e a resistência do povo do Nordeste.
6-Bahia Sola: Capital Vitória da Conquista representando o polo calçadista.
7-Bahia Sobra: Capital Umburanas (município mais pobre da Bahia). Aí como diz o nome ficaria quem sobrou e não se encaixou em nenhuma outra Bahia.

E você o que acha? Sete seria suficiente ou poderiamos ter mais Bahias?
Postar um comentário