Auxílio Paletó

Ontem, meu filho de 14 anos chegou da escola impressionado. Havia descoberto em sua aula de História, as mordomias que conquistaram os políticos brasileiros. Altos salários, verbas absurdas para contratar assessores, auxílio moradia, auxílio combustível, auxílio correio e telefone, carros a disposição, apartamentos funcionais de alto luxo, 13°, 14° e as vezes 15° salário, passagens aéreas e outras vantagens que, até onde eu saiba, nem um outro trabalhador brasileiro dispõe. Mais o que chamou mais a sua atenção e o fez chegar em casa comentando, entre o riso e a indignação, foi o bendito "auxílio paletó" (verba recebida pelos parlamentares para comprar o paletó, sua vestimenta de trabalho), para eles é como uma farda, um uniforme de trabalho e nada mais justo que seja fornecido pelo empregador (você e eu, o povo).

Por incrível coincidência, também ontem, vi no Facebook, um vídeo disponibilizado por um amigo, Luiz Tinoco, mostrando a vida de um parlamentar na Suécia, onde não existe privilégio e os senhores parlamentares são tratados como cidadão comuns e não como seres superiores protegidos e amamentados pelo estado.

Eu sei que não chegaremos a esse nível tão cedo, e talvez nunca, no entanto é necessário se rebelar contra o que as nossas excelência fazem com o dinheiro público. Isso é um escárnio. São raposas tomando conta do galinheiro, são fazedores de leis em benefício próprio.
Fique claro, que não sou político, não estou criticando o governo ou a oposição de forma específica. Estou é indignado com a classe política de forma geral com a sua baixa qualidade moral e ética.
E você o que acha?

Veja o vídeo sobre os parlamentares na Suécia:




Veja Também:

Precisamos ler bons livros
Segredos do Brasil
Brasil em último?
Postar um comentário