Supersalários e Superpoderes

Leio os jornais, vejo as revistas semanais e os Telejornais e cada vez que aparece uma notícia envolvendo os políticos desse país, é sempre uma bomba no nosso colo. Fulano rouba e é inocentado por seus pares. Cicrano é pego em falcatrua mais é liberado por seus colegas de profissão e hábitos.
O judiciário também, volta e meia, aparece para participar da festa.

A notícia da vez é a liminar de um juiz do Tribunal Regional Federal liberando o pagamento de salários acima do teto constitucional (R$ 26.723,13 mensais) a servidores da Câmara.
Já o tinha feito com o Senado.
A justificativa foi evitar grave lesão à ordem pública. Um escárnio.
Grave lesão à ordem pública é o que esses senhores estão fazendo, sem nenhum remorso.

É assim, O judiciário dá uma ajuda ao legislativo que daqui a pouco retribui e presenteia o judiciário com algum mimo. Nessas trocas de favores, nunca há falta de dinheiro ou dificuldades financeiras.
Para aumentar o salário mínimo, aposentadorias do INSS ou salário dos professores, existe uma série de dificuldades. Não existe verba. Inclusive, precisamos criar mais impostos, porque o dinheiro não dá para a saúde, e a CPMF daqui a pouco estará de volta. Assim haverá mais dinheiro para pagar melhor aos 3 poderes.

Eu já pensei em não falar mais sobre esses assuntos, já que não adianta.
Esses caras não têm "desconfiômetro", têm sim, a certeza e a segurança da mansidão do povo brasileiro. Mas eu decidi que continuo falando. Pelo menos a democracia me permite isso, e esse desabafo diminui um pouco minha percepção de incapacidade de fazer alguma coisa.



Veja Também:

Auxílio Paletó
Segredos do Brasil
A Bahia dividida
Postar um comentário