Cada Um Com Seu Problema

Quantos anos afinal?
Estava lendo no Cineinsite (site de cinema do Jornal A Tarde de Salvador), que os 2 principais sindicatos de atores de Hollywood, estão acusando o site que é uma dos maiores bancos de dados do mundo do cinema, e que eu mesmo, por curiosidade, consulto inúmeras vezes, O IMDb.
O site tem em gigantesco banco de dados com informações sobre filmes e atores.
O problema, para o sindicato, é que junto com todos os dados dos atores é mostrado a data de nascimento dos mesmos, com isso a idade deixa de ser desconhecida.
Parece que em decorrência dessa informação, muitos atores têm perdido papéis em filmes (leia-se perdido emprego)descartados devido a idade.
Como você pode ver cada um tem o seu problema.
Por isso que vemos tantos atores e atrizes fazendo inúmeras cirurgias plásticas.
O motivo é bem simples, além de talento, nessa profissão, a aparência também conta muito.



Veja Também:

O talento do olho azul
Outras Faces da Beleza
As 10 maiores bilheterias do cinema

O ENEM do Prejuízo



O ENEM é uma ideia fantástica. Uma prova para testar e classificar os estudantes em todo o território nacional, e distribuir vagas em diversos cursos e universidades pelo país que podem ser públicas ou privadas.
Mas uma série de erros, confusões, desvios e mal feitos, como gosta de falar a nossa presidente, vem ano a ano tirando a credibilidade desse exame.
O que aconteceu agora?
Algumas questões do exame vazaram (novamente), e um colégio do Fortaleza no Ceará, aplicou um simulado dias antes da prova do ENEM, com várias questões idênticas às contidas na prova oficial.
E agora? O que fazer?

1- Anular a prova em todo o Brasil?
(já que ninguém pode afirmar que outras pessoas em outros lugares também não tido acesso as questões previamente).

2- Anular somente as questões que vazaram?
(mas como saber que só foram essas questões e o tema da redação também vazou, como fazer?)

3- Anular somente as provas dos alunos que tiveram as questões antecipadas e fazer nova prova para esse alunos?
(mas como saber se só foram esses e como fazer uma nova prova para eles sem ferir a isonomia entre esses estudante e os demais que assim fariam provas diferentes?)

4- Desclassificar sumariamente os alunos que tiveram acesso a questões antecipadas?
(mas provavelmente esses alunos não tiveram culpa pelo ocorrido e no fim das contas também são vítimas)

É, parece que qualquer decisão que se tome, muitas pessoas serão prejudicadas. Prejuízo econômico e emocional.
E os responsáveis por esse prejuízo serão punidos?
A prova vazou, não é a primeira vez, e se ninguém é exemplarmente punido não será a última.
É esse um dos grandes problemas do país. A impunidade.


Veja Também:

Precisamos ler bons livros
O Velho e o Novo
Ali Babá e seus 513 companheiros

Ser Ou Não Ser

Mãos que dão e que tiram
ONG, literalmente, que dizer:
Organização não governamental.
Imagina-se, quando se ouve ONG, tratar-se de organização sem fins lucrativos, criada e gerida por quem tenha como objetivos ações de solidariedade e filantropia, onde não há a ingerência de governos.
Ainda nesse imaginário, os recursos que manteriam essa ONGs, viriam do setor privado (não governamental), através de doações de pessoas e empresas.
No entanto, como tudo por aqui, é invertido. O que mais se vê, são escândalos envolvendo ONGs e os diversos níveis do governo, já que parece que um número grande dessas ONGs só vivem com dinheiro do governo. Na verdade muitas delas são criadas exclusivamente para receber dinheiro do governo e desviá-lo, com finalidades nada solidárias.
Não, eu não estou criticando a ideia de uma ONG. O que estou falando é como por aqui, a corrupção de braços dados com a impunidade, praticados por quem deveria combatê-los, conseguem transformar o bem no mal, a solução em problema o sonho em merda.



Veja Também:

Corrupção ou Malfeito?
Mea Culpa
Relação entre ratos e pobreza

Em Forma de Poesia

Banco Poético
Essa eu li no Portal IG, e como achei muito diferente e original estou postando aqui, como uma curiosidade.
Não se trata de propaganda do banco, nem conta eu tenho lá. Também não é pelo primor ou qualidade poética, mas pela originalidade e bom humor de um cliente, que através da página do banco na rede social Facebook, fez uma consulta/pedido em forma de poesia, e o mais interessante, divertido e simpático foi a resposta do banco, digamos, "na mesma moeda" também em forma de poesia.
Abaixo a transcrição do pedido do cliente e a seguir a resposta do banco:



Cliente:

"Banco Bradesco querido
Quisto por mim e os meus
Tens sua morada paulista
Bem na Cidade de Deus


Vejam que bela homenagem
O próprio Deus Concebeu
Para a sua Cidade
O vosso banco escolheu


Eu até que me poria
Em alta colina à bradar
Peito banhado em Verdade
Bradesco em primeiro lugar


Mas venho por outro motivo
O que findou meu sorrir
Para por fim ao martírio
Um favor vou lhe pedir


Plena falta de cuidado
Digna de um Jabuti
Fazendo compras no mercado
O meu cartão eu perdi


Antes que eu passe fome
Faço a solicitação
Ao meu banco preferido
Preciso de outro Cartão!"



Resposta do Banco:

"Caro querido cliente
Para você ter outro cartão
à sua agência deve ir pessoalmente


Mas não será por motivos fúteis
Você irá cadastrar uma nova senha
e seu cartão chegará em até 7 dias úteis


Agradecemos a sua compreensão
E sempre que precisar
Pode contar com a nossa colaboração"


De qualquer, forma se você não gostou da poesia, pelo menos ficou sabendo o que fazer se perder o cartão.




Veja Também:

Filosofia Popular
Piadas sem preconceito?
Classificação do conhecimento em informática

Recuperar o Irrecuperável

"Greve, greve, doce e amarga greve.
Se fosse breve seria uma rima,
e também uma solução,
mas tão extensa, não rima,
nem compensa"
Eu não sou contra a greve. A greve é um direito legítimo do trabalhador para defender seus interesses.
Mas há alguma coisa de errado com parte desses movimentos no Brasil (eu fico com a impressão que interesses políticos/sindicalistas as vezes sobrepujam os interesses reais dos trabalhadores).
São greves que prejudicam a população de forma cruel.
São professores que param por meses, carteiros, bancários, motoristas de ônibus e até médicos e policiais.
Grande parte dessas greves é feita por funcionários públicos, cujo patrão, o governo, tem muito pouco a perder. O grande ônus fica mesmo é com a população.
O risível, é que após o fim das greves, por mais tempo que tenham durado, nunca há algum corte nos salário dos dias parados, já que sempre há um acordo para repor esses dias e com isso as perdas ocasionadas.
Como se fosse possível um médico que passe 30 dias em greve possa repor em horas extras e nos fins de semana, os atendimentos das emergências que não fez anteriormente.
Como se um professor parado há 4 meses possa repor o ano letivo com aula extras.
Como se uma conta de luz, telefone (que já tiveram que ser pagas de outras formas), entregues 30 dias depois, não fosse nada além de lixo.

Tudo certo, um movimento de greve busca melhores salários e condições de trabalho, e ás vezes é a única arma do trabalhador (quando não tem objetivo unicamente político).
Por certo também, sempre trará algum prejuízo, mas a forma ideal seria que esse prejuízo fosse para a conta dos envolvidos no embate (patrão e empregado), não para a população, que é quem finalmente sempre paga a conta.



Veja Também:

Quem confia?
Brasil em último?
E a resposta correta é:

Mea Culpa

Ontem, 12 de outubro, ocorreram pelo Brasil várias passeatas organizadas pela internet, por meio das redes sociais. As pessoas estão cansadas de tanto ouvir e ver notícias de corrupção da forma mais descarada possível, envolvendo todas as esferas da administração pública, em todos os três poderes.
Mas até aqui, pouco tem sido feito de efetivo pela população para mostrar esse descontentamento. Esses protestos, se não forem dirigidos com interesses políticos obscuros, podem ser um caminho.

Avaliando essas primeiras manifestações, pode parecer que tenham sido um fracasso, já que além de Brasilia que levou cerca de 20.000 pessoas, nos outros lugares o número de participantes foi bem menor. São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Florianópolis, Goiânia, Curitiba, Porto Alegre, Fortaleza e outras cidades no total de 25, em 18 estados brasileiros.

Para mim, no entanto, o número de locais onde aconteceu a marcha, mostra que isso pode ser um embrião para um basta nessa avalanche de casos de corrupção, que cada vez vai parecendo mais banal e como se fosse parte da máquina pública e sem a qual nada pode funcionar. É preciso um fim na impunidade desse vampiros, sanguessugas do dinheiro público.

A observação abaixo, de um jornalista correspondente internacional no Brasil, tem que ser ruminada, mas mostra que algo e deve ser mudado:

“Que país é este que reúne milhões numa marcha gay, outros milhões numa marcha evangélica, muitas centenas numa marcha a favor da maconha, mas que não se mobiliza contra a corrupção?”
(07/07/2011 Juan Arias, correspondente no Brasil do jornal espanhol El País)

Por minha vez, faço um "mea culpa". Confesso que apesar de ter sabido antecipadamente, não participei da marcha em minha cidade (Salvador). Apesar de sempre criticar e clamar por solução, isso só não basta.
Mas desde já, está decidido, na próxima estarei lá e espero que esse movimento cresça e traga algum resultado positivo.


Veja Também:

O Mini Metrô
Corrupção ou Malfeito?
Quem confia?

Menos Obrigação, Mais Imposto

Hoje, vi reportagem na TV sobre planos do governo em relação a segurança pública.

O governo quer a contratação de empresas privadas para realizar os serviços de segurança em presídios, transportes coletivos e em eventos, como jogos de futebol e shows.

A justificativa é liberar os Policiais Militares para trabalhar nas ruas.
Uma das justificativas é possibilitar melhor segurança para o evento da copa do mundo de 2014 (sempre a copa como motivação para todo tipo de coisas estranhas).

Todo mundo quer mesmo mais segurança nas ruas. Mas não seria mais óbvio, sendo o número de policiais insuficientes, que o governo contrate mais policiais e os treine para cada trabalho específico?


Se essa proposta do governo for a frente, eu já imagino os passos seguintes:

Nos estádios a segurança será responsabilidades dos clubes de futebol.
Nas agências bancárias, dos bancos.
Nas escolas particulares, das próprias escolas.
Em grandes shows, dos organizadores.
Nos ônibus, das empresas de ônibus.
Nas ruas, dos proprietários de casas e apartamentos daquela rua.

E o governo, aos poucos, vai desmontar o serviço que hoje já é ruim. Como foi feito com as escolas públicas. (Sabia que no passado as escolas públicas eram melhores que as particulares?)

O que parece mesmo é que o governo quer se livrar de mais uma obrigação constitucional.
E assim, você paga imposto, mas se quiser saúde, educação e segurança de qualidade, tem que pagar por fora. Parece justo?


Veja Também:

Ética Ketchup
Quem confia?
Brasil em último?

Goleiro Artilheiro

Eu não sou São Paulino. Sou tricolor sim, mais torço pelo verdadeiro tricolor, o Fluminense. Os demais, segundo o grande dramaturgo tricolor, Nelson Rodrigues, com quem eu concordo, são somente times de 3 cores.

Mas eu aqui estou falando é do goleiro do time de 3 cores do São Paulo, Rogério Ceni.
O cara é um excelente goleiro e detém um recorde difícil de ser batido.
Já fez até essa data, 103 gols.
Lembrem-se que ele joga como goleiro, com a camisa 1, apesar de a camisa 9 não pegar mal para ele.

Para ver como esse número é significativo façamos umas comparações:

Serginho Chulapa, maior artilheiro do São paulo, fez em 9 anos no clube, 242 gols.

Ronaldo Fenômeno, artilheiro, atacante por natureza, eleito melhor jogador do mundo por três vezes, maior artilheiro de todas as copas, fez em toda sua carreira, 414 gols.

Túlio Maravilha, artilheiro, corre atrás do milésimo gol, jogando em muitos clubes, em várias divisões, com uma contabilidade só entendida por ele mesmo, valendo gols feitos até em jogo de botão.

Romário, artilheiro, escolhido uma vez o melhor do mundo, um dos grandes responsáveis pelo tetracampeonato brasileiro em 1994, para atingir o milésimo gol, precisou usar de algumas artimanhas, como participar de jogos amistosos com times sem expressão.

Considerando jogos como profissionais (segundo o Wikipédia), artilheiros renomados como:

Roberto Dinaminte 784 gols.
Claudio Adão 541 gols.
Careca 288 gols.
Reinaldo 271 gols.
Tostão 292 gols.
Zico 630 gols.

Para resumir: 103 gols, para um goleiro, é simplesmente uma marca fantástica.


Veja Também:

Copa América de Futebol
É tetra
A guerra da paixão

Somos os Melhores?

"Uma mentira dita cem vezes, torna-se verdade".
Essa frase, foi dita pelo ministro da propaganda da Alemanha Nazista, Paul Joseph Goebbels.

Eu citei essa frase lembrando o que ouço desde sempre:


"O Brasil tem o melhor futebol do mundo e os jogadores brasileiros são os melhores do mundo, os mais habilidosos, os mais técnicos, os mais criativos".

Em qualquer programa esportivo, jornais, revistas, sempre se repete que o jogador brasileiro é o melhor.
Será verdade?
Ou é somente uma mentira repetida muitas vezes?
O fato é que parece que nossos jogadores acreditam realmente que são melhores, mas se analisarmos resultados e fatos concretos, fica difícil manter essa versão.

Se não, vejamos:

Apesar do tamanho continental, e portanto um número enorme de times e jogadores disponíveis, não conseguimos montar uma seleção, de fato, com superioridade clara frente as demais. Os últimos jogos da seleção foram de provocar sono e pena (eu só consegui ver o primeiro tempo dos últimos 3 jogos). Aqueles caras se acham mesmo os melhores?

Os últimos 6 campeonatos brasileiros tiveram 2 estrangeiros escolhidos como melhores jogadores (os argentinos Carlos Tévez em 2005 e Darío Conca em 2010).

O prêmio de melhor jogador do mundo pela FIFA, apesar de nas 19 edições os brasileiros terem ganho 8, nos últimos 2 anos não têm ficado nem entre os 3 melhores.

E aí? É somente uma fase, ou é propaganda enganosa mesmo?


Veja Também:

Frases do Futebol
Copa América de Futebol
Os jogadores que mais vestiram a camisa da seleção brasileira

Horário de Verão

O Horário de verão, este ano, começa dia 16 de outubro de 2011 e acaba no dia 26 de fevereiro de 2012.

Em uma rápida pesquisa na Wikipedia, vi que o primeiro a ter a ideia de adiantar o relógio de maneira artificial, através de lei, foi o famoso inventor americano Benjamin Franklin, em 1784. Na época a intenção era economizar cera de vela já que ainda não havia sido inventada a lâmpada elétrica. Naquele primeiro momento a ideia não foi aceita, sendo o primeiro horário de verão adotado, realmente, na Alemanha durante a primeira guerra mundial.
Desde então outros países já adotaram e desistiram, outros o mantém.

Em Azul: Regiões que adotam horário de verão
Em Laranja: Já adotaram e não adotam mais
Em Vermelho: Nunca adotaram


No Brasil foi adotado pela primeira vez em 1931 com vários períodos de ausência.
A partir de 1985 vem sendo adotado anualmente.
Inicialmente em todo o Brasil, os estados do Norte e Nordeste atualmente não adotam mais o horário.

Quem é a favor do horário de verão elenca uma série de vantagens econômicas devida a possibilidade da economia de energia.
Quem é contra, fala da alteração do relógio biológico das pessoas e dos prejuízos à saúde que pode ocasionar. Citam também os problemas de segurança, já que saindo de casa mais cedo, as vezes ainda sem luz do dia é um convite ao aumento dos assaltos.

E por que essa revisão sobre horário de verão?

Simples. É que na Bahia o Governador resolveu, depois de alguns anos fora do horário de verão, como os demais estados nordestinos, incluir a Bahia novamente na turma que vai acordar mais cedo.

Hotéis, bancos, companhias aéreas, emissoras de TV, grandes empresas, jogam no time que a Bahia precisa acompanhar a parte do país que detém o dinheiro.

Quem precisa sair mais cedo, se arriscar pelos escuros, com pouca segurança, provavelmente é contra. Mas sempre tem quem ache que ganhará mais uma hora, talvez para ir a praia.

E dizem assim que todos saem ganhando.
Será?



Veja Também:

A Bahia dividida
O Mini Metrô
Aqui, É Assim Que Se Fala